/Após reformulação, programa que incentiva produção do novilho precoce já abateu 798 mil cabeças em MS

Após reformulação, programa que incentiva produção do novilho precoce já abateu 798 mil cabeças em MS

Em um ano e meio desde a reformulação do Precoce MS, foram abatidos 798,7 mil animais de Mato Grosso do Sul e pagou bonificação por 83,7% deles, que somaram R$ 37,7 milhões em incentivos ao produtor. Os números são da administração do programa, a cargo da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

A média do valor pago de incentivo por animal soma R$ 56,46, consolidando o Precoce MS como estratégico de longo prazo para estimular a melhoria permanente da produção pecuária sul-mato-grossense. O programa foi reformulado em abril de 2017 para se tornar um recurso efetivo de bonificação por alta qualidade.

O produto entregue pelo pecuarista é avaliado em três elementos: animal, lote e processo produtivo. O último dividido em boas práticas agropecuárias (ambiental, sanitária e trabalhista), identificação individual de animais e adoção de tecnologias em prol da sustentabilidade e associativismo.

“O Precoce MS é uma política pública estadual baseada no tripé sustentabilidade, mercado e tecnologia. Alinhando as exigências de todos os aspectos, o programa cumpre seu papel de fomentar o setor, entregar um produto adequado e com maior remuneração para o produtor”, explica o secretário da pasta, Jaime Verruck.

Até o dia 2 de outubro de 2018, o Precoce MS somava 1.368 estabelecimentos rurais cadastrados e outros 134 em processo. Os produtores recebem a bonificação quando abatem em um dos 14 frigoríficos credenciados em todo o Estado. Há ainda três empresas independentes de classificação e tipificação de carcaças bovinas credenciadas junto ao programa.