/Desentendimento no carrinho de Cachorro Quente em Maracaju
briga em maracaju

Desentendimento no carrinho de Cachorro Quente em Maracaju

Desentendimento em Maracaju. O fato ocorreu por volta das 20:10h do sábado (14), na Rua Antônio de Souza Marcondes, Bairro Cambaraí. Aconteceu uma briga em que um homem foi esfaqueado.

Uma viatura da Polícia Militar se deslocou ao local e encontrou várias pessoas em torno de um carrinho de venda de cachorro quente, caído ao chão todo destruído e cadeiras quebradas.

Foi verificado pelos PMs que o Cabo PM Arevalo que estava de folga naquele momento, interviu no fato e indicou os dois indivíduos que estavam brigando e causaram os danos no carrinho de cachorro quente.

Sendo os dois indivíduos abordados pelos militares, onde ambos estavam sujos de sangue, e se recusaram a acompanhar os PMs para prestar esclarecimentos do que aconteceu. Mas os policiais vendo que um dos autores havia sido vítima de ferimento de arma branca, necessitava de atendimentos médicos foram detidos e encaminhados para o pronto socorro.

Ambos foram identificados como sendo os irmãos F. S. C. (27) e M. S. C. (26), e F. S. C. (27) apresentava diversas perfurações no corpo e alegou ter recebidos golpes de faca, mas soube dizer quem os desferiu, e M. S. C. (26) disse sentir dores no braço e que não havia necessidade de atendimentos médicos

Os irmãos declaram aos militares que alguns dias atrás comeram um lanche no carrinho de cachorro quente em frente ao Ginásio de Esporte Louiquinho e que a proprietário do comércio não tinha troco, portanto ficaram com crédito de 8,00 R$.

Naquela noite foram até ao novo local de venda de cachorro quente na Rua Antônio de Souza Marcondes e quiseram descontar o referido crédito citado por eles e que a proprietária J. S. G. (22) alegou que não os conhecia e que não teriam nenhum crédito, o que motivou o início da confusão.

Já a proprietária da venda de cachorro quente afirmou em suas declarações que os irmãos estacionaram o veículo na rua e se aproximaram já em visível estado de embriagues e já causando confusão, por causa do valor em questão, e afirmou que nunca vendeu lanches em frente ao ginásio de esporte.

Ao afirmar isto, os irmãos já se irritaram e começaram a derrubar as coisas do carrinho e ofende-la verbalmente e tentaram agredi-la, e que um cliente que estava naquele momento consumindo, entrou em sua defesa e os irmãos iniciaram a agressão física a este cliente, que se evadiu do local correndo, contudo este cliente ainda não foi identificado pelos militares.

As agressões só foram contidas após o CABO PM Arévalo que estava de folga e passava pelo local, e interviu, evitando que F. S. C. (27) fosse ferido com maior gravidade, ou até mesmo assassinado.

Fonte: