/Dez motivos que levaram Neymar a perder 60% do valor de mercado

Dez motivos que levaram Neymar a perder 60% do valor de mercado

Como publicamos aqui no começo da semana, o PSG quer o máximo do futebol de Messi, mas Neymar não interessa mais. Segundo a Sky Sports, o clube francês está disposto a negociar o brasileiro por 90 milhões de euros (cerca de R$ 475 milhões).

É um valor consideravelmente inferior aos 222 milhões de euros pagos para tirá-lo do Barcelona, em 2017. Neymar tem contrato até 2025. Anotamos a seguir 10 fatores que podem ter contribuído para essa queda de 60% no valor de mercado do craque brasileiro:

1)- As lesões, com toda certeza, impediram que Neymar tivesse uma sequência para levá-lo à tão sonhada Bola de Ouro da FIFA. Futebol e talento ele tem de sobra, mas mostrou-se um jogador frágil. A mídia espanhola costuma dizer que Neymar vive “entre algodones”, numa alusão aos supostos tornozelos “de vidro”;

2)- Nos vários (e longos) períodos em que ficou cuidando de lesões, Neymar mostrou um certo descompromisso. Houve um ano em que veio para o Carnaval do Rio de Janeiro quando ainda estava no processo de recuperação, o que indignou a imprensa francesa e os torcedores do PSG;

3)- Neymar Jr é o atleta brasileiro mais influente do mundo, segundo o site SportPro, focado em negócios do esporte. Em 2021 ele teve mais de 7 bilhões de impressões nas redes sociais. O que há de errado nisso? Nada, absolutamente nada, a não ser o fato de Neymar, muitas vezes, parecer mais dedicado às redes sociais do que às atividades de atleta;

4)- Mas, ao mesmo tempo em que tem uma legião de 150 milhões de seguidores, Neymar consegue despertar também enorme antipatia e rejeição. Suas derrotas e fracassos às vezes são comemoradas com ardor militante por torcedores espalhados pelo Brasil. Diferentemente de Messi e CR7, que não sofrem resistências em seus países;

5)- O camisa 10 do Brasil e do PSG é odiado pela fama da “cai-cai” e pelo excesso de individualismo – em detrimento do jogo coletivo. Outros jogadores, como Ronaldinho Gaúcho, também tinham esse estilo, mas nunca despertaram o mesmo sentimento de rejeição como no caso de Neymar;

6)- Logo que chegou no PSG, em 2017, Neymar entrou em uma polêmica com Cavani, para ver quem seria o cobrador oficial de pênaltis. Num dos jogos do Campeonato Francês, chegou a tomar a bola do uruguaio e passou a ser antipatizado pela torcida. Começou ali a sua relação conturbada com os adeptos do clube parisiense;

7)- A transferência do Barcelona para o PSG (a mais cara até hoje da história do futebol mundial) aconteceu num momento, digamos, inapropriado. Neymar estava no auge, compondo o trio MSN (com Messi e Suarez), mas aventurou-se para uma experiência no Paris que acabou sendo um fracasso;

8)- A relação com a mídia é conturbada, aqui no Brasil e também na Europa. Já brigou com a Globo e enfileira desafetos entre os jornalistas esportivos. O pai de Neymar também já atacou a imprensa em algumas oportunidades ao não receber bem algumas críticas destinadas ao seu filho;

9)- O escândalo sexual em 2019, envolvendo a modelo Nájila Trindade, foi muito ruim para a imagem de Neymar, apesar de ter sido arquivado por falta de provas. A modelo acusou o brasileiro de tentativa de estupro. Najila, chegou a ser denunciada pelo Ministério Público de São Paulo e acusada de atrapalhar as investigações.

10)- Lá atrás, no início da carreira, em 2010, Renê Simões, treinador do Atlético-GO, incomodado e decepcionado com as atitudes do então jovem jogador do Santos, disse que “um monstro” estava sendo criado no futebol brasileiro.

Fonte: Metrópoles