/Em Dourados, Bolsonaro e Odilon foram os mais votados

Em Dourados, Bolsonaro e Odilon foram os mais votados

Foram 68,18% dos votos para o presidente eleito e 31,82% para Haddad. Odilon teve 50,5% contra 49,4% de Reinaldo

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) teve uma esmagadora vitória em Dourados. Foram 76.753 votos (68,18%) dos votos válidos. O adversário Fernando Haddad (PT) teve 35.815 votos, o que representa 31,82% dos votos válidos.

Para o governo do Estado, a disputa foi acirrada no município, com vantagem para o juiz Odilon (PDT), que teve mais votos em Dourados. Foram 55.231 votos, o que representa 50,54% dos votos válidos contra 54.055 votos (49,46%) do governador reeleito Reinaldo Azambuja (PSDB).

Dos 156.386 eleitores esperados, compareceram às urnas em Dourados 122.204. Outros 34.182 deixaram de votar. Foram 3.196 votos em branco e 9.722 votos nulos. Os votos válidos totalizaram 109.286 (89,43%). Para presidência da república, foram 122.568 votos válidos (91,98%) em Dourados. As abstenções ficaram em 21,86%. Foram 2.425 votos em branco e 7.392 votos anulados.

De maneira geral as eleições foram consideradas tranquilas pelos órgãos de segurança pública em Dourados. De acordo com o capitão da Polícia Militar, Teodoro Caramalac Neto, até às 17h de ontem, ninguém havia sido preso. A PM, juntamente com a GM esteve em todos os pontos de votação e não houve denúncias de crimes eleitorais durante o 2º turno.

Em relação as urnas eletrônicas, o Tribunal Regional Eleitoral registrou 11 ocorrências no município. Sendo que 8 delas foram substituídas e 3 passaram por pequenos ajustes.

Capital

Na capital, a eleição no segundo turno foi considerada tranqüila pelo Tribunal Regional Eleitoral, que teve que substituir apenas 16 urnas eletrônicas que apresentaram problemas. No total, no Estado, 97 urnas foram submetidas a manutenção e 50 foram substituídas. O eleitor que não precisou enfrentar fila para votar levou menos de 10 segundos para validar seus votos após a identificação biométrica.

Além das urnas substituídas em Campo Grande, de acordo com o TRE/MS, foram trocadas urnas em Bonito, Corumbá e Dourados, onde os equipamentos apresentaram defeitos no visor, na leitura biométrica do eleitor e com erros de informática. No primeiro turno o TRE/MS disponibilizou 6.853 urnas eletrônicas em Mato Grosso do Sul, das quais 84 tiveram que ser substituídas em diversos municípios e, no segundo turno, foram distribuídas 6.533 urnas para votação em todas as seções eleitorais no Estado.