/Em Dourados, plano de governo não sai do papel
plano de governo não sai do papel

Em Dourados, plano de governo não sai do papel

Dourados atualmente está com déficit de 10 médicos clínicos-gerais nos postos de saúde.

A informação foi repassada a reportagem pela própria Secretaria Municipal de Saúde na semana passada e contraria as propostas do plano de governo da prefeita Délia Razuk (PR) enquanto ainda era candidata ao executivo municipal nas eleições de 2016.

Dourados News retomou as promessas da prefeita eleita com 43.252 votos e encontrou a garantia de fortalecer as unidades básicas de saúde do município promovendo atendimento qualificado e disponível à população.

No setor da saúde, Délia se comprometeu em “fortalecer as equipes do Programa de Saúde da Família [que atualmente possui caráter de estratégia], priorizando os bairros de maior vulnerabilidade”.

Além disso, o plano de governo também previa a “ampliação do quadro de médicos especialistas nas Unidades Básicas de Saúde”.

Mas a realidade dos bairros não é essa. Além do Jockey Clube, conforme mostrou reportagem comunitária do Dourados News, a região do Altos do Indaiá, Parque das Nações II e Jardim Carisma também estão com atendimento prejudicado segundo técnico da secretaria.

A justificativa para o déficit  é a dificuldade de contratação de novos profissionais.

De acordo com o secretário de saúde Renato Vidigal, a prefeitura está com seleção em aberto para contratação desses profissionais, porém, há falta de interesse dos próprios médicos em ingressar no serviço público.

As causas disso se dão, segundo Vidigal, à escassez de clínicos-gerais na região e também pelo salário, que gira em torno de R$11 mil, considerado baixo pela classe.

REPORTAGEM COMUNITÁRIA

Na semana passada (17) o Dourados News visitou o posto de saúde do bairro Jockey Clube e constatou a ausência do clínico-geral por estar em período de férias.

A reportagem chegou a flagrar uma mãe acompanhada da filha de cinco anos, suspeita de estar com hérnia no umbigo, sendo dispensada da unidade de saúde por falta de atendimento.

A mulher foi instruída a procurar a UPA (Unidade de Pronto Atendimento), que fica cerca de 10 quilômetros do bairro.

Na data, Vidigal garantiu que o médico de férias seria substituído, proporcionando o atendimento à população.

Dourados News entrou em contato novamente com a unidade de saúde ontem (24) por volta das 9h30 e a substituição do clínico-geral responsável pela unidade não havia ainda sido realizada.

A única informação é de que a Secretaria de Saúde ficou de encaminhar um profissional ao bairro, mas até o momento isso não aconteceu.

Na manhã desta quarta-feira (25) retornamos ao local e a situação continua a mesma, sem médico e pacientes sendo dispensados.

OUTRO LADO

Dourados News procurou contato com o secretário Renato Vidigal desde a manhã de ontem (24) para questionar os fatos relatados na matéria e também saber se houve reforço no atendimento da UPA, levando em consideração que todos os pacientes estão sendo encaminhados para lá.

Até o fechamento desta matéria o responsável pela pasta da saúde pública em Dourados não retornou à reportagem.

Fonte: Vinicius Araujo