/Operação 2º turno começa hoje com 400 policiais em Dourados

Operação 2º turno começa hoje com 400 policiais em Dourados

Parte da equipe vai atuar de forma descaracterizada para identificar os crimes eleitorais como a compra de votos

Começa hoje a Operação 2º Turno da Polícia Militar em Dourados. Serão cerca de 400 policiais entre pms e guardas municipais espalhados em pontos estratégicos de monitoramento na cidade.

De acordo com o comandante da PM de Dourados, coronel Carlos Silva, parte das equipes vai atuar descaracterizada para identificar crimes eleitorais como a compra de votos. Amanhã e sábado a PM inicia reforço da segurança com viaturas caracterizadas e aumento das rondas.

No domingo (28) todos os locais de votação terão policiais militares ou guardas municipais, além de equipes para atender a Justiça Eleitoral.

De i geral, as eleições de 1º turno em Mato Grosso do Sul foram consideradas tranquilas. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral, 17 pessoas foram detidas. A maioria por boca de urna.

Em Dourados a Polícia Militar registrou dois detidos, um deles por embriaguez e o outro por filmar a votação. De acordo com Carlos Silva o papel da PM tem sido garantir o apoio a Justiça para que o pleito eleitoral ocorra de forma democrática e plena.

Denúncias Web

O Sistema Web de denúncias do Tribunal Regional Eleitoral registrou 133 notificações (até ontem, 24) de crimes eleitorais entre o primeiro e o decorrer da campanha para o segundo turno em Mato Grosso do Sul.

A maior parte das denúncias está ligada à distribuição de material gráfico, propaganda eleitoral por mensagem eletrônica ou telemarketing e a compra de votos. Também estão na lista de denúncias situações como propaganda em bens de uso comum, em outdoors, ao longo de vias públicas, cavaletes, entre outros.

A cidade de Campo Grande liderou na quantidade de denúncias. Foram 89, o que representou 66% das queixas. Em segundo lugar está Três Lagoas com sete denúncias, seguidas por Dourados (4) e Coxim e Naviraí, com três cada.

Em Dourados foram duas denúncias a respeito de propaganda eleitoral em locais de uso comum, uma de propaganda em pintura de muro e uma denúncia de compra de votos.

Para a juíza da 43ª Zona Eleitoral Daniela Tardin, de maneira geral, o processo eleitoral em Dourados ocorreu com tranquilidade no primeiro turno. Segundo ela, três situações marcaram as eleições no município.

A primeira foi a de que muitos eleitores estavam invertendo a ordem da votação, o que estava causando voto nulo. O segundo fator é que o modelo das urnas de 10 anos atrás pode ter sido sobrecarregado com a grande quantidade (seis opções) de cargos para votar.

“No entanto notamos que bastava o eleitor votar pausadamente que não ocorria problema algum”, destacou. O terceiro fator foi o alarde nas redes sociais. “Houve um alarmismo e desinformação disseminadas das redes sociais o que fazia com que alguns eleitores viessem predispostos a encontrar alguma falha”, destacou Daniela.