/Operação cumpre mais de 90 ordens judiciais em três estados contra organização criminosa

Operação cumpre mais de 90 ordens judiciais em três estados contra organização criminosa

Uma operação contra uma organização criminosa envolvida com o tráfico de drogas foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (22) em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. Conforme a Polícia Civil catarinense, 92 ordens judiciais foram expedidas para os três estados.

Foram emitidos 46 mandados de busca e apreensão, 35 prisão preventiva e 11 medidas cautelares. A operação foi batizada de “All In” e, até as 9h40, a polícia não havia repassado o total de cumprimentos e cidades envolvidas.

Conforme o delegado Walter Figueiredo Loyola, as investigações começaram a partir da apreensão de duas toneladas de maconha com traficantes de Garopaba, no Litoral Norte catarinense, no início do ano. Na época, uma liderança foi presa e também foram apreendidos carros de luxo e dinheiro.

Ainda de acordo com Loyola, o tráfico de drogas ocorria majoritariamente em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. No Mato Grosso do Sul, foram expedidos um mandado de prisão e outro de busca e apreensão contra um fornecedor de entorpecentes.

As investigações apontaram uma rede criminosa com envolvimento de pelo menos 46 integrantes. Em quatro meses, eles teriam movimentado mais de R$ 2 milhões com a venda de drogas.

Traficantes vivem no luxo

De acordo com o delegado, lideranças do tráfico ostentavam carros e casas de luxo, faziam viagens e construíam casas. Em Santa Catarina, a organização atuava em Garopaba e Imbituba, onde também residiam, e na Grande Florianópolis.

“Chama atenção a grande quantidade de droga que movimentavam a partir de uma cidade pequena como Garopaba, de 20 mil habitantes. Embora não tenha sido apreendido, tudo indica que uma das lideranças tinha uma arma de calibre restrito, banhada a ouro, além de fuzis”, disse Loyola.

Segundo o delegado, nesta manhã foram recolhidos carros de luxo e drogas com os envolvidos. Até a publicação desta notícia, não havia o balanço completo de apreensões.