/Irmão de Rodrigo Mussi diz que ex-BBB foi extubado e já fala e anda: ‘pediu celular pela primeira vez’

Irmão de Rodrigo Mussi diz que ex-BBB foi extubado e já fala e anda: ‘pediu celular pela primeira vez’

O irmão de Rodrigo Mussi, Diogo Mussi, afirmou neste domingo (17) que o ex-BBB foi extubado e está falando e andando.

Diogo detalhou o estado de saúde do irmão em coletiva de imprensa em frente ao Hospital das Clínicas, onde Rodrigo está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde que sofreu um acidente de carro no dia 31 de março.

“Na última quarta-feira conseguiram extubar. Hoje ele está sem tubo, está falando, está andando. Ele senta, se mexe, mexe o corpo inteiro. Fez fisioterapia com bola, com pedal”, disse.

De acordo com Diogo, o ex-BB se alimenta com comida pastosa e líquida, e pode ter alta da UTI nos próximos dias, se tudo continuar caminhando como está.

Rodrigo chegou em estado gravíssimo ao HC, após ter tido uma parada cardiorrespiratória no local do acidente.

“Chegando no HC, ele teve outra parada cardiorrespiratória. Na segunda manobra ele voltou, entubaram e procederam então com a cirurgia na cabeça pra colocação de um monitor, pra medir a pressão intracraniana. Ele não teve coágulos, mas teve pequenos sangramentos espalhados ali que foram drenados. Em menos de 24, salvo engano, já tinham sido solucionados”, disse Diogo.

O irmão também afirmou que o ex-BBB chegou a ter febre e suspeita de meningite após a cirurgia na cabeça, mas a ressonância magnética não apontou lesão na medula.

No domingo (10), a equipe médica tentou fazer a extubação de Rodrigo, mas ele teve falência respiratória e o tubo foi recolocado. Uma nova tentativa foi realizada com sucesso na quarta-feira (13), e desde então ele respira sem ajuda dos aparelhos.

Falhas na memória e pedido de celular

De acordo com Diogo, Rodrigo ainda fala com dificuldade por conta da sensibilidade na traqueia após a retirada do tudo, e apresenta algumas falhas na memória.

“Ele lembra dos fãs. Hoje, pela primeira vez, ele pediu o celular. Eu dei meu celular pra ele, ele tentou fazer uma foto, tentou digitar uma coisa, não deu muito certo”, diz Diogo.

Rodrigo perguntou, por exemplo, sobre o pai, que morreu há mais de dez anos. Mas se lembra da avó. Ele também não se lembra do acidente nem do jogo entre São Paulo e Palmeiras ao qual assistiu antes da batida. Ele também tem memórias vagas sobre o BBB.

“Hoje ele viu a Viihtube, lembrou que eles estavam no Lollapalooza, isso é muito bom. Ao que tudo indica, pelo histórico dele, pela idade, saudável etc, os médicos acreditam que isso [déficit de memória] vai ser transitório. Que no começo vai precisar de ajuda mais próxima, mas que depois vai ficando mais independente”, afirma o irmão.

Motorista de carro diz que cochilou

O motorista do veículo em que Mussi estava, Kaique Faustino Reis, de 24 anos, disse que cochilou ao volante antes de colidir com o caminhão, na Marginal Pinheiros, entre as pontes Cidade Universitária e Eusébio Matoso, na região do Butantã.

O condutor foi ouvido pela Polícia Civil e liberado. Ele acabou autuado no 51º Distrito Policial (DP), Rio Pequeno, por lesão corporal culposa na direção de veículo automotor (quando não há a intenção de causar o acidente). Kaique responde ao crime em liberdade.

Kaique e o motorista do caminhão, Bruno Vieira Batista, de 37 anos, não sofreram ferimentos. Eles passaram por teste do bafômetro, que teve resultado negativo para o consumo de bebidas alcóolicas. Os dois foram liberados depois de irem à delegacia.