/IFMS abre inscrições para cursos subsequentes e Proeja

IFMS abre inscrições para cursos subsequentes e Proeja

Estão abertas as inscrições nos processos seletivos para  ingresso em cursos técnicos subsequentes e técnicos integrados ao ensino médio na modalidade Educação de Jovens e Adultos (Proeja), ofertados pelo IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) em quatro municípios.

As 240 vagas são para vagas ofertadas pelos campi Aquidauana, Coxim, Dourados e Jardim. Os cursos são presenciais.

O Edital nº 025/2022 abriu a seleção para ingresso em cursos técnicos subsequentes, sendo 40 vagas para Edificações, em Aquidauana; e 40 vagas para o curso de Marketing, oferecido em Dourados. Nesta modalidade, o interessado deve ter o ensino médio completo até a data da matrícula.

Já o processo seletivo dos cursos Proeja é regido pelo Edital nº 026/2022. Foram abertas 160 vagas, sendo 40 para cada curso: Administração (Aquidauana), Manutenção e Suporte em Informática (Coxim), Edificações e Informática para Internet (Jardim). O candidato deve ter concluído o ensino fundamental e ter 18 anos completos.

Os candidatos são responsáveis por verificar todas as etapas dos editais, publicados na Central de Seleção do IFMS.

Inscrições – Deverão ser feitas pela Página do Candidato da Central de Seleção, até o dia 6 de junho.

Caso o candidato não tenha acesso à internet, poderá solicitar atendimento na sede do campus de oferta do curso, onde será orientado a realizar presencialmente a inscrição.

No ato da inscrição, é preciso informar dados pessoais, curso e turno escolhido e, ainda, se irá concorrer pelas vagas ofertadas em ampla concorrência ou por ações afirmativas (cotas).

Ao final da inscrição, o candidato receberá um e-mail de confirmação no endereço eletrônico cadastrado.

Ações afirmativas (cotas) – Metade das vagas é reservada a candidatos que estudaram em escola pública. Desse total, há cotas para aqueles que comprovarem renda familiar bruta mensal per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio, aos que se autodeclararem pretos, pardos e indígenas, e a pessoas com deficiência.

Os cotistas aprovados nos processos seletivos deverão comprovar essa condição no ato da matrícula, caso contrário perderão a vaga e serão reclassificados em lista de espera.