/Vereadores da base aliada “desaparecem” e sessão que elegeria Mesa é encerrada por falta de quórum

Vereadores da base aliada “desaparecem” e sessão que elegeria Mesa é encerrada por falta de quórum

Oito vereadores da base aliada da prefeita Délia Razuk (PR) se ausentaram da sessão que elegeria a nova Mesa Diretora da Câmara de Dourados resultando no cancelamento do encontro. Apenas oito parlamentares estiveram presentes e outros três estão presos desde quarta-feira (7/12), dentro da Operação Cifra Negra.

Uma nova data foi marcada na tentativa de se realizar o pleito interno, neste sábado (8/12), às 14h.

Como justificativa da não realização da sessão, a presidente da Casa, Daniela Hall (PSD), citou o artigo 13 do regimento interno, de que, para ser realizada a eleição é necessário quórum de maioria absoluta, ou seja, a presença de 10, dos 19 vereadores da atual composição.

Os legisladores presentes foram Alan Guedes (DEM), Daniela Hall (PSD), Sérgio Nogueira (PSDB), Marçal Filho (PSDB), Madson Valente (DEM), Lia Nogueira (PR), Elias Ishy (PT) e Olavo Sul (PEN).

Já os ausentes são Júnior Rodrigues (PR), Silas Zanata (PPS), Bebeto (PR), Jânio Miguel (PR), Juarez de Oliveira (MDB), Carlito do Gás (Ptriota), Cido Medeiros (DEM) e Romualdo Ramim (PDT).

Idenor Machado (PSDB), Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM), foram presos na quarta-feira na Operação Cifra Negra, investigados em fazer parte de esquema de corrupção dentro da Câmara.

Pepa e Cirilo concorreriam nas eleições da Mesa Diretora nesta sexta-feira. O primeiro, como presidente e o emedebista no cargo de segundo secretário. Junior Rodrigues e Silas Zanata fazem parte como vice e primeiro secretário, respectivamente.

Eles concorreriam com a composição formada pelo vereador Alan Guedes, tendo como vice Elias Ishy, primeiro secretário Sérgio Nogueira e segunda secretária Daniela Hall.

Comissão 

Na primeira paralisação da sessão que se iniciou pouco depois das 14h, Daniela Hall solicitou a uma servidora e ao vereador Olavo Sul, que fosse até o gabinete dos faltosos para ver se estavam na Câmara.

No andar onde ficam os vereadores, ninguém foi encontrado e os nomes devem ser encaminhados para uma comissão disciplinar.